sexta-feira, 26 de junho de 2009

O Astro o Monstro.. e a inocência perdida.

Eu havia preparado outro post para as divagações de hoje, mas tendo em vista a noticia da morte do “rei do POP” Michael Jackson, resolvi escrever sobre algo que sempre esteve em minha mente... O que leva um menino negro, vindo de família humilde e honesta a se tornar um homem “branco” que molesta criancinhas e faz acordos milionários para fugir da justiça?
Seria este homem produto do meio?

EXISTENCIALISMO

"O que Marx mais criticava é a questão de como compreender o que é o homem. Não é o ter consciência (ser racional), nem tampouco ser um animal político, que confere ao homem sua singularidade, mas ser capaz de produzir suas condições de existência, tanto material quanto ideal, que diferencia o homem."

Numa leitura existencialista do marxismo, segundo Jean-Paul Sartre, a essência do homem é não ter essência, a essência do homem é algo que ele próprio constrói, ou seja, a História. "A existência precede a essência"; nenhum ser humano nasce pronto, mas o homem é, em sua essência, produto do meio em que vive, que é construído a partir de suas relações sociais em que cada pessoa se encontra. Assim como o homem produz o seu próprio ambiente, por outro lado, esta produção da condição de existência não é livremente escolhida, mas sim, previamente determinada. O homem pode fazer a sua História mas não pode fazer nas condições por ele escolhidas. O homem é historicamente determinado pelas condições, logo é responsável por todos os seus atos, pois ele é livre para escolher. Logo todas as teorias de Marx estão fundamentadas naquilo que é o homem, ou seja, o que é a sua existência.
O Homem é condenado a ser livre.

(fonte: http://www.culturabrasil.org/marx.htm)


Então pela explanação acima o homem é fruto do “meio” e pode até alterar o mesmo de maneira limitada.

Seguindo fielmente essa regra, o filho de um marginal deveria ser marginal, o filho de um policial deveria ser um cidadão cumpridor da lei e por ai vai. Correto?

Então por que aquele menino filho de um Metalúrgico e uma dona de casa, criado com nove irmãos numa doutrina rígida pelas mãos do pai e com iniciação religiosa por parte da mãe, tendo ele conhecido a fama desde muito jovem, e possuidor de um futuro brilhante, morreu como um “astro” decadente, pervertido e excêntrico cujo terreno que comporta sua mansão foi nomeado de Neverland(terra do nunca)?

Neste ponto eu acho que influenciou este homem foi na verdade a ausência de um “meio” social adequado à sua faixa etária.

Será que fui só eu, ou mais alguém notou que nós temos dezenas de pessoas famosas que tiveram uma infância precoce, alcançaram o sucesso ainda muito jovens, e terminaram com fins trágicos?

Posso citar nessa lista Elis Regina, Macaulay Culkin, Shirley Temple, o próprio Michael Jackson entre tantos outros, perceba, no entanto caro (a) leitor (a) que eu não estou argumentando em defesa das opções sexuais, morais ou mesmo profissionais destes artistas, o que eu tento demonstrar com este texto é a falta de sensibilidade humana que termina por roubar a inocência, o direito de ser “normal” e por fim até a vida desses prodígios... Em nome do entretenimento, crianças são adestradas como animais e têm seus direitos desrespeitados e sua inocência violada com a pútrida forma dos bastidores da fama. Crianças como o recente fenômeno de comentários em blogs chamado “Maisa” (aquela garotinha precoce, mal educada e adestrada para ser assistente de palco do há muito sem graça Silvio santos), no caso da pequena Maisa, a justiça brasileira vetou a participação da mesma nos programas de domingo do dito apresentador, porém a mesma ainda irá participar dos programas infantis diários da emissora.
Ainda me baseando no existencialismo de Marx, é dito que o homem é “condenado a ser livre. Mas e quando essa liberdade é podada muito cedo pelo estrelato, e por pais inconseqüentes que utilizam o filho como uma mercadoria, o que isso tudo não faz com a cabeça de uma criança “adulta”?

Novamente retornando ao exemplo de Michael Jackson.

O que será que ele realmente buscava ao molestar crianças?

Será que era só mais um pervertido e louco?

Ou era um “menino” velho e frustrado, buscando na inocência alheia a sua própria há muito perdida para os palcos e luzes?

Será que realmente estava na natureza dele terminar como um pedófilo excêntrico, que se submeteu a várias cirurgias buscando negar sua essência negra?

Ou foi ele, uma cria de uma sociedade hipócrita, fria e racista?

Vejam uma pequena passagem sobre a vida de Michael:
Durante sua infância Michael e seus irmãos sofreram constante abuso de seu pai. Que batia freqüentemente nas crianças, e as aterrorizava psicologicamente. Os ensaios eram supervisionados pelo pai com um cinto na mão. Certa vez Michael e seus irmãos foram dormir no quarto de um hotel e deixaram à janela aberta. Joseph escalou a janela com uma máscara no rosto e fez um susto aos irmãos, somente para ensiná-los a não deixar a janela aberta quando fossem dormir. Anos depois, Jackson sofreu pesadelos sobre ser seqüestrado do seu quarto e chora com isso até hoje. Durante sua entrevista a apresentadora Oprah Winfrey, em 1993, Michael disse que durante sua infância chorou várias vezes por solidão e que muitas vezes vomitava só de ver seu pai. No documentário de 2003, “Living with Michael Jackson” o cantor chorou ao relembrar de sua infância.

Então meu caro (a) leitor (a), o que busco com essa divagação como eu já disse anteriormente, não é defender nem justificar os erros deste “rei do Pop”, e sim atentar para o fato de que enquanto houver omissão e aceitação do público, quanto à exploração de crianças, nós veremos outros “Michaels” da vida, e a história do “bicho-papão” que “come” criançinhas infelizmente continuara se repetindo.
Encerro essa divagação em lamento não pelo Michael Jackson que molestava crianças, mas pelo Michael Jackson que emocionou platéias com a música “Ben”. Abaixo o vídeo da música

John... (silêncio)




22 já divagaram:

Júnior Vondrake,  26 de junho de 2009 10:35  

Bem, vamos começar por Marx. Sua teoria era mais abrangente. O homem (hoje 'humano' devido a inclusão feminina) é produto do meio. O filho de ladrão será ladrão se eles viverem numa sociedade mesmo pequena de ladrões. O filho de policial sera bom cidadão se o pai ensinar o filho a ser cidadão ou se a sociedade onde ele viver o fizer mais seu pai ou quem se responsabilizar. Mas o filho de ladrão pode ser um cidadão, se o meio em que ele vive pode proporcianar isso, ou o filho de policial pode ser um ladrão se o mesmo meio social e educacional o fizer um ladrão.
Quando a Michael eu me lembro de quando eu era pequeno os problemas em que ele e sua familia passavam. Claro não estou justificando nada todos nos cometemos erros e somos os primeiros a apontar o dos outros.
Mas me refiro a sociedade em que ele vivia na epoca que era foda mesmo (branco odianda prento ainda, mas dando tapinha nas costas, na verdade não muito diferente de hoje, so que sem mascaras), vivencia ruim nas mãos do pai que na verdade queria o melhor para os filhos pq ao inves de tata-los feito simples marginais o pai deles queria que eles brlhassem, crescessem, so que que infelizmente seu pai não teve educação para não se utilizar de violencia fisica e psicologica, tinha vindo de uma epoca pior que a de michael jackson (o estado de nova orleans é conhecidissimo por preconceito contra negros e a famosa Klux Klux Klan) e não defendendo mas sabendo a causa, seu pai tentou 'formar" uma vida melhor aos filhos e isso de certa forma os estragou embora tenha ajudado no estrelato deles (tanto que estamos falando de michael jackson hoje).

Realmente o humano é produto do meio em que vive, e foi esse mesmo meio que fez com que o pai deles agisse como agiu e querendo ou não influenciou a mente do astro que por sofrer discriminações (me lembro muito bem eu já estava vivo para ver isso) desejou um dia ficar branco, tão branco que morreu por causa disso.

Tenho dito.

john 26 de junho de 2009 14:19  

Sim eu sei,como dizia minha vó "quem com porcos se mistura, farelos come!", portanto pressupõe-se que este policial sendo um bom pai, vai fazer de tudo para manter o filho num ambiente que lhe seja conveniente(claro que no Brasil é impossível, levando-se em conta o fato de que os policiais costumam morar ao lado de "bocas de fumo" justamente pela propagação da marginalidade em todos os âmbitos sociais). Por fim quando cito a ausência de um "meio" adequado a idade de Michael, eu me refiro justamente à falta de habilidade do pai em ser "pai", e isso não é necessariamente referente ao fato de não ter sido "bem" instruído, ou pelo fato dele não saber como dar uma educação sem violências(físicas e psicológicas), isso tudo é referente À "ser pai", um leão ou leoa tem garras e presas, e tem instinto "selvagem" no entanto para com os filhotes eles tem "tato", para discernir o que vai ou não fazer mal ao filhos, e controlam sua força e instintos agressivos, visando não machucar os filhos...Por outro lado Meu pai, veio de uma época difícil, violenta e grosseira, no entanto, comigo ele é o exemplo de gentileza, carinho e cuidado, sendo que me tornei um homem cuja dignidade, não tem nenhuma mancha(e meu pai nunca me bateu, nunca mesmo, nem um beliscão), portanto a violência contra a criança, é um legado passado de pai pra filho, e acho que foi o que ocorreu com o rei do Pop, como ele mesmo citou que mal podia olhar o pai que vomitava, entre tantas outras coisas.
abraços

Júnior Vondrake,  26 de junho de 2009 17:34  

Seu pai assim como o meu vieram d epocas dificeis mas viveram "em meio" eu pudessem ser sociáveis de alguma forma e que pudessem aprendr com erros dos outros.
Nem todos são assim. Meu pai apahava, quase ja teve as mãos cortadas pelo meu avô (por pura ignorancia) e no entando nunca me relou um dedo.
Mas isso não qur dizer que so pq me pai e o seu pai sao exemplos de pais que os dos outros tb serão.
Lá nos Eua luta dos negros contra os brancos era acirrada e ainda é. Morte e o caralho a quatro, aqui não, espera-se ganhar algo.
Não estou defendendo o pai de michael jakson e nem ele, mas vale lembrar que se seu pai fosse um monstro horrivel, ele jamais teria existido, se nã fosse o pai ele nunca se tornaria quem era, assim como se não fosse o mesmo pai ele nunca se tornaria o que se tornou.
Ne insento e nem culpo, cada um sabe onde o proprio calo doi.

john 26 de junho de 2009 18:00  

Entendo sseu ponto de vista e respeito.
e concordo com vc, tbm não o culpo, mas sim a sociedade que forma pessoas assim.

Mel Costa 26 de junho de 2009 22:10  

Olá, mais uma vez, excelente texto, pensei em escrever alguma coisa sobre o acontecimento, mas vc conseguiu sintetizar muito do que penso sobre o "Rei do Pop". Ele realmente é mais uma vítima desta sociedade tão injusta, cruel,imoral, etc. No entanto, não podemos perder de vista também que jamais podemos reduzir as ações de Michael simplesmente a resultado do meio em que ele viveu. Isso seria simplificar demais. Entender a mente humana é trabalho infindável e quase impossível, talvez nem 'Freud explique'!
Ratificando, parabéns!

Rafa 26 de junho de 2009 23:10  

Obrigada pela visita!
E sobre Michael Jackson, eu não estou tão alarmada com a morte dele como muita gente está.. rs (afinal, pessoas morrem)

Gostei do seu post!
Abraços

john 26 de junho de 2009 23:37  

Mel:

eu sei que não podemos resumir a mente humana com os poucos argumentos que utilizei, mas nesse caso acho que foram os que mais influíram na vida dessa pessoa.
no mais concordo com vc
abraços

john 27 de junho de 2009 00:02  

Rafa:

Eu tbm não estou "alarmado", mas vou ser sincero, o que eu sinto é que ele tinha tudo para ser um ícone, mas terminou decadente, e mal visto, por q apesar de todo esse estardalhaço da mídia(que só faz isso para vender jornais e revistas) ele morreu sendo somente a sombra do que já foi um dia.
e por fim concordo que pessoas morrem, mas meu post não foi em lamento à morte do mesmo, foi em lamento pela vida, pois o que fazemos em vida ecoa pela eternidade, na morte, simplesmente não fazemos nada.
abraços

Rejane Batista 28 de junho de 2009 19:21  

Olá John! Muito obrigada mesmo pela visita e pelos comentários! Meu blog é recém criado e aos poucos vou postando coiss legais... seu blog é ótimo e gostei de tudo aqui. Ainda bem que vc foi lá para eu poder vir aqui e conhecer... já estou te seguindo! Gosto muito da psicologia humana tb, estudei formação de professores e psicologia era matéria curricular.
Quanto à Michael Jackson, como escrevi no meu blog, nunca me interessei pela vida pessoal dele, pq o que sempre gostei foi sua música e o jeito de dançar... me remete à boas lembranças de uma infância feliz. É complicado falar da vida dele e de abusos que (será?) que cometeu já que ele é o Rei do Pop, uma cara que vem influenciando gerações há anos... mundialmente conhecido. Meu avô gostava, meus tios, meu pai gosta, eu gosto, meus sobrinhos pequenos e com certeza meus filhos tb vão gostar... e assim acontece com muitas gerações ao redor do mundo. Eu sou incapaz de julgá-lo pelas coisas que pode ter feito. Como vc diz, ele é produto do meio sim. Uma criança que precisou crescer precocemente, que mal teve tempo para estudar! Se ele cometeu algum crime, não estou defendendo. Só que pra mim, isso não ficou muito bem resolvido até hoje. O Macaulyn, depois de adulto declarou que nunca foi molestado por ele. E os outros casos, acordos milionários resolveram a questão. Será que os pais dessas criaças não descobriram uma mina de ouro? Uma forma de garantir o futuro deles numa vida de riqueza? Eu sei que existe gente assim, capaz de expor seus próprios filhos por interesse. Tem pais que matam filhos. Tem pais que torturam filhos. E uma quantia milionária cega qualquer pais sem caráter. Não estou defendendo ele. só estou dizendo que por ser rico e famoso, muita gente queria se aproveitar disso. Houve o escândalo, e foi só pagar (muito dinheiro), que tudo se resolveu. Se ele cometeu esse crime ou não, eu não sei. Mas se não, ele então não teria feito nada contra ninguém. Só contra ele mesmo. Pq ficar branco, fazer plástica, se entupir de medicamentos; isso tudo só prejudicava a ele mesmo. E quanto a isso, acho que não temos o direito de julgar. Ninguém sabe o que se passa com ninguém. Ele mesmo declarou que o seu pai o chamava constantemente de feio, e ele não conseguia se olhar no espelho. Lavava o rosto no escuro! Ele ficou doente. E doente no ego, no interior, no sentimento. Num lugar que ninguém vê, só ele sente. Ele se foi, mas as músicas e a dança eu posso ver ainda. Está bom assim.
BjOs e boa noite! Obrigada pela visitinha.

john 29 de junho de 2009 07:53  

RE: Rejane Batista

è Rejane, a psicologia humana, tem nuances intrigantes, que conseguem me prender a atenção. quanto ao que vc falou do falecido, eu concordo com vc , e foi justamente pensando assim que escrevi este texto.
seja sempre bem vinda
BJos.

Sou blogueiro - INDICOESSE 29 de junho de 2009 10:30  

To visitando seu blog a apartir de hoje! Achei muito legal suas idéias, os clipes...

Continue assim!

flávia 29 de junho de 2009 10:59  

John,
Adorei seu blog,para mim Michael Jackson foi um gênio como artista,inegável,o cara mudou o jeito de se fazer música,a estética,os vídeos,etc.Como ser humano,o cara era "podre",um ET(meio homem,meio mulher,meio preto,meio branco,meio adulto,meio criança,ou seja,tudo meio,nada inteiro),e a mídia se aproveitava disso.
Eu só não entendo o porquê desses gênios serem desequilibrados,será que sua genialidade "devora" outros atributos?Repare,uns são suicidas,ou assassinos,ou drogados,ou pedófilos,ou intratáveis,etc.

Abraços,

Jurema Cappelletti 29 de junho de 2009 12:34  

Michael Jackson foi destruído pelo deslumbramento da fama e pela vaidade de uma sociedade que, cada vez mais, nos induz a acreditar que a beleza é obrigatória, enquanto ela mesma determina o que é belo ou não. Nossa liberdade de escolha é limitada, pois seguimos os valores impostos pelos outros.

Acho estranho que, até agora, não seja contestada a atuação dos cirurgiões plásticos e esteticistas
que não souberam colocar um limite nas transfiguração por que ele passou e que, certamente, piorou sua insegurança. Esses, sim, são os verdadeiros criminosos que o destruíram .

John, seu texto é excelente ! A maioor vantagem dos comentários nos nossos blogs é nos dar a chance de conhecer outros.

Um abração, Ju

john 29 de junho de 2009 16:14  

RE: sou blogueiro

obrigado seja bem vindo.

abraço

john 29 de junho de 2009 16:22  

RE: Flávia

Realmente Flávia, mas não creio que seja a genialidade que termina por consumir esses indivíduos, acho mais provável que seja a vida precoce que estes seres "iluminados" levam por causa de suas habilidades extraordinárias. e por fim um fato que não me passa despercebido, é que, o jeito "Michael" de ser, em suas palavras "meio", parecia ser uma busca por encontrar o lugar dele no mundo, tanto que ele tentou negar a essência negra, e em parte, o fez daí seu aspecto meio, resumindo foi um artista completo com uma vida incompleta.
seja sempre bem vinda!
abraços

john 29 de junho de 2009 16:55  

RE: Jurema Cappelletti

Concordo com você em muitos aspectos, mas como foi citado em um outro coment, o próprio pai do mesmo o chamava de "feio" o que na mente de uma criança pode se tornar uma futura compulsão em busca de beleza, e creio que tenha sido o caso do dele...
a grande verdade é que ele era uma pessoa doente gritando por ajuda, mas com tantas canções e "estranhezas" ele não conseguiu se expressar, a ex-esposa do mesmo afirmou que tentou ajuda-lo e no processo quase foi à loucura.
no mais seja sempre bem vinda e concordo, que os blogs são uma rede de relacionamento, talvez muito melhor que o orkut, por ser mais seleta, o que geralmente proporciona, o direito de ler material de qualidade como em seu blog.
abraços

Sou blogueiro - INDICOESSE 29 de junho de 2009 17:42  

Os comentários aqui estão bem grandes hein! Acho que o pessoal gostou do post!
Eu gostei dessa frase:
"O que leva um menino negro, vindo de família humilde e honesta a se tornar um homem “branco” que molesta criancinhas e faz acordos milionários para fugir da justiça?"

Bem, nada foi provado que ele abusou, mas ficamos na dúvida, ja´que quem deve nao teme, se ele pagou milhões para as famílias por fora sem a justiça intervir, era pq ali tinha hein..he.. fica dificil dizer que nao tinha! Deixasse a justiça correr, e se nao tivesse nada mesmo ele não precisaria gastar muuuuito dinheiro até se individar daquele jeito!

Se teve tb "abusos" , as mães consentiram, veja que não... o próprio Michael dizia que deitava com as crianças na cama... as crianças iam dormir lá.. que mãe em sã consciencia vai deixar o filho dormir na casa de um adulto sem outra criança sabendo que o Michael já tinha predecessores de violência na infãncia.. difícil né!

Parabéns pelo post!

Rejane Batista 29 de junho de 2009 21:30  

Ontem estava vendo uma entrevista que ele deu... ele declarou que o pai dele o espancava e não só com o cinto, mas com FIO DE FERRO e tudo o mais que estivesse na frente. Ele era jogado pelo pai contra a parede. Ouvia a mãe gritar que ele ia morrer daquele jeito tamanha era a brutalidade do pai. E não era só ele que apanhava. Os irmãos tb. Enquanto eles ensaiavam o pai observava sentado com o cinto na mão. Eles ensaiavam tensos. O pai dele disse várias vezes que ele era feio e tinha um nariz horrível e que com certeza não poderia ter puxado aquele nariz ridículo dele... ele disse tb que quando as pessoas dizem que ele dormia com crianças na "cama", a palavra "cama" se torna algo sexual. O que disse não ser. Ele contou que estar com crianças era a melhor coisa que acontecia na vida dele, pq ele queria ser como elas... e quando estavam todos na cama, brincavam de guerra de travesseiros, ele contava história para todos, comiam doces e riam muito. Segundo ele, se divertiam. Ele disse que não via mal nisso, até que alguém quisesse se aproveitar do fato. Ele disse que era o Peter Pan dentro do coração dele. No rancho dele tinha um parque de diversões e o brinquedo que ele mais gostava e usava era um CARROSEL! Me deu até pena pq diversas vezes ele chorou... e eu o vi de uma forma que nunca tinha visto... coitado dele...

Rejane Batista 29 de junho de 2009 21:33  

Obriga pela atenção! Isso mesmo, lá no meu blog vc sempre vai encontrar dicas práticas e interessantes de decoração. Vai economizar mesmo. hehehehe.
Vc tb é sempre bem vindo. Boa noite e até mais!

john 30 de junho de 2009 00:10  

RE: sou blogueiro

Pois é , a grande verdade, que só podemos especular e lamentar... quanto ao fato dos comentários concordo com vc, acho que todos sejam críticos ou fãs, tem algo a dizer sobre Michael Jackson, e por isso ele é uma pessoa que marcou época e não passou despercebido a ninguém.
seja sempre bem vindo, ´para comentar sugestionar e se opor, pois o objetivo desse blog é reunir pessoas esclarecidas visando gerar reflexões positivas para todos.
abraço

john 30 de junho de 2009 00:12  

RE: Rejane Batista

Realmente Rejane, triste e trágico, agora é hora de seguirmos, e esperar que outros não vivam o que ele viveu.
abraços

Helô Müller 4 de julho de 2009 05:34  

Confesso que a morte dele me mobilizou muito! ( assim como a da Elis e da Cássia Eler)
Era e sempre serei sua admiradora convicta ...
Li de cabo a rabo, tudo o que vc tão bem postou, tanto quanto as extensas e diversas opiniões feitas nos comentários. Concordo com um "cadinho" de cada uma delas, e acrescento que a única "tentativa" de Michael vir a sobreviver à tanta violência e perda de sua infância, seria através de uma "terapia/análise Freudiana" das brabas; mas pra isso ele teria de ter um mínimo de instrução e interesse, por assuntos desta ordem, o que realmente seria quase impossível, haja visto o meio em que viveu, bem como o sucesso absurdo e precoce ! Lamentável mesmo ...
Quanto a sua brancura, tb ouvi declarações do próprio e de alguns dermatologistas, dizendo que realmente ele era vítima de "vitiligo", que em alguns casos o branco predomina mais na doença, e aí o tratamento necessário faz-se ao contrário, ou seja, clareando ao invés de retomar a cor escura. Daí andar de guarda-chuva, não poder tomar sol, e etc ... pois as manchas voltariam !
Quanto ao abuso sexual, minha opinião meramente pessoal, é de que elas não existiram ! Ele era uma criança grande, muito maltratada e ferida, apenas isto !
Assim PENSO eu !
Bjks e lindo post !
Helô

Selos recebidos


Selos recebidos de Viviane do blog:

Gestão com pessoas




Regras do Selo Literatura e Arte

1) Dizer 8 características sua.

2) Convidar 8 amigos e avisá-los

3) Mencionar as regras

Respostas:

1-Preciso/2-Passional/3-Honrado/4- Detalhista/5-Educado/6-Decidido/7-Amigo Fiel/8-Humanitário





Regras do Selo Sonhei com esse blog.

REGRAS DESSE SELO:

1) Escrever 4 sonhos impossiveis ou não, que você tenha.

2) Indicar 4 blogs que quiser

3) Linkar quem te mandou o selo

Respostas:

Viajar para a Itália

Ter uma Blazer

Tornar-me um grande escritor

Publicar meu livro

Blog Archive

About This Blog

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP