quinta-feira, 11 de junho de 2009

DIVAGAÇÕES NOTURNAS - Mãmae disse pra ser macho!


-oi amiga tudo bem? E ai como vai o marido?
-Nos separamos, ele me decepcionou muito.
-como assim?
-Ele me traiu.
- Nossa que coisa chata.
-Nem te conto! Um dia cheguei do trabalho mais cedo e peguei-o na cama com outro homem...
(resumo de uma conversa que ouvi certa vez em um ônibus)

Um tempo atrás, eu postei uma divagação chamada "cara eu te amo!/cara você é gay?”
, Onde eu comentei sobre preconceito emocional, e recentemente lendo um texto no blog de meu amigo Júnior vondrake, me veio à mente a seguinte pergunta:

Não seriam as mulheres as maiores mantenedoras do machismo e do preconceito emocional?

A resposta é um sonoro SIM.
Afinal de contas na infância todo homem passa a maior parte do tempo com uma mulher, seja ela a mãe, a educadora, a irmã mais velha a avó. Então toda psicologia masculina durante a infância é formada pela mulher com frases como:

-homem não chora!

-homem não brinca de “casinha”!

-homem não deve apanhar de “ninguém”!

-homem não fica correndo atrás de mulher e não pode ser “mão aberta demais”!

Então vem a adolescência ou para alguns aborrecência, onde o homem passa a ter contato com mais homens criados com os mesmos “dogmas” familiares e caso essa seja um individuo criado com mais sensibilidade, o mesmo é excluído pelos colegas por ser “estranho” e pelas garotas por ser afeminado, às vezes até acolhido por uma ou outra por quem ele quase sempre se apaixona, mas não é correspondido por não ser a imagem do “príncipe másculo” que toda menina é criada pra esperar. Ele tem então duas escolhas se isolar ou se adaptar. E dessa metamorfose temos o homem com “H”, pondo em prática todos os ensinamentos da infância...
As mulheres se revoltam por que o homem não se compadece com suas dores.
Mas mamãe disse que homem não chora!

As mulheres se revoltam por que os maridos não trocam as fraldas sujas do neném ou por que não fazem nada dentro de casa.
Mas mamãe disse que menino não brinca de casinha!

As mulheres (e a sociedade) se revoltam contra o homem que bate em mulher independente dela tê-lo agredido primeiro ou ter feito qualquer coisa para “machucar” o ego do mesmo.
Mas mamãe disse que homem não deve apanhar de ninguém!

As mulheres se revoltam quando o homem não lembra seu aniversário, não dá presentes e não abre a porta do carro.
Mas mamãe disse que homem não fica correndo atrás de mulher e não pode ser “mão aberta demais”!

E por fim, mas não menos importante as mulheres reclamam quando um homem é insensível e não entende suas “fases”.
Mas todo homem aprende na adolescência, que se ele for sensível demais vai ser “taxado” como gay ou impróprio para “consumo” por ser “afeminado”!

Então alguém deve argumentar que o homem historicamente foi o sexo “forte”, o sexo dominante e que as mulheres foram submissas e condescendentes às idéias machistas e ainda vivem acorrentadas a esse passado. Mas não podemos esquecer que até entre as feministas (não confundir feminismo com femismo), há certo grau de machismo, pois mesmo entre às mulheres que tem coragem de desafiar o sistema conservador-machista existe um padrão, e aquelas que ousam ultrapassar essa “linha” não declarada, sofrem preconceito, são “rotuladas” e martirizadas por suas companheiras “revolucionárias”(que muitas vezes tecem seus comentários preconceituosos na frente dos filhos).

Por fim, outro elemento que comprova a força do preconceito feminino é um fato simples.É dito que no mundo nascem 105 homens para cada 100 mulheres, mas essa estatistifica não leva em conta os seguintes fatores:

-índice de mortalidade infantil (aonde meninos por serem mais levados sofrem mais acidentes).

-taxa de conversão sexual (aonde meninos assumem a homossexualidade como padrão de vida, e por sinal, homossexuais tendem a ser mais feministas que as mulheres).

-índice de mortalidade entre a faixa etária de 15 a 35 anos (aonde os homens morrem por motivos diversos, mais comumente que as mulheres).

-As mulheres tem uma expectativa de vida superior à dos homens(devido, a uma maior preocupação com a saúde, influenciada pelas "necessidades" estéticas).

Após a aplicação desses fatores a taxa proporcional fica numa razão de três a sete mulheres para cada homem dependendo do local, então no mundo aonde temos mais mulheres do que homens é fácil crer que se as mulheres realmente buscassem uma mudança completa no cenário machista, ela ocorreria. Assim como elas conseguiram fazer, conquistando “os direitos da mulher”.

Portanto enquanto nossa sociedade "exigir", que o homem cresça, pouco sensível, voltado para a idéia de sempre ser melhor que os outros, e de nunca perder e que a menina somente deve brincar de bonecas e de casinha, continuaremos produzindo “vegetais, machos, desidratados, capitalistas e sem coração” entre os homens e "meninas boazinhas", criadas para cuida da casa, dos filhos “machos” e do seu esposo “macho”.

John (tentando entender como os caras que se dizem “machos” são incapazes de abraçar um amigo, mas durante uma partida de futebol se jogam em cima uns dos outros de formas bem esquisitas)

21 já divagaram:

Andréa Mota 11 de junho de 2009 08:50  

ótimo post. rsrs :)

Lindão o poema que colocaste nos comentários. São coisas tão nossas, mas que não sabemos lidar e quando encontramos vicios similares em outra s culturas.. criticamos.

aff..

Aguardo o "editando material".. apesar que esse post é bem representativo. Aos devaneadores de plantão, prato cheio. rsrs

:)

:**

Lee C. 11 de junho de 2009 14:01  

as mulheres sao as mais culpadas pelo machismo, elas q criam os homens, mas se algum dia eu tiver um filhos, vou ser diferente rsrsrsrs

vc q escreve os poemas, nossa, parabens msmo, sao muito bons ^^

Tertuliana 11 de junho de 2009 18:43  

"Mulher é arte do diabo"... eu cresci ouvindo essa frase (estou até preparando um post sobre o tema). Essas questões de sexismo são meio doloridas de tocar, alguns comportamento estão muito arraigados... as mulheres também têm um padrão a seguir e se fogem da "fórmula" sofrem retaliações sociais pesadas... é foda, ou você cria seus filhos dentro dos padrões ou a sociedade vinga-se deles. Acho que muitas mulheres já despertaram para esse ciclo de machismo reproduzido, mas como todas as mudanças culturais levam tempo, serão necessárias ainda algumas gerações para observarmos grandes mudanças... eu, particularmente, sei que quando tiver filhos dificilmente não vou efeminá-los... rsrsrs
O ser humanos é tão lindo em suas possibilidades, sensibilidades, futilidades e até frescuras, não pode ser castrado.
Adorei a visita, apareça sempre que quiser.
:)

john 11 de junho de 2009 18:58  

É Andréa vc descobriu o segredo das divagações , a edição de texto. agora infelizmente terei que mata-la ou vigiar seu blog todos os dias para ter certeza que a informação não vai vazar rsrsrs, acho que prefiro vigiar seu blog, afinal não sou "macho" pra matar nem mosca rsrsr, e quanto ao fato de ser prato cheio para os devaneadores n tenho certeza mas faço o melhor que posso, agradeço suas visitas e sua atenção para com esse humilde divagador
abraços

john 11 de junho de 2009 19:01  

Verdade Lee,o que me conforta é perceber que vcs mulheres em sua infinita sabedoria estão reconhecendo isso,tvz seja o primeiro passo para a mudança, e obrigado aos elogios qto aos poemas
este humilde poeta agradece
abraços

Junior Vondrake 11 de junho de 2009 19:05  

O ser humano adora defender seus ideias de liberdade mas adora mais anda foder com o dos outros.

O que isso tem a ver?

As mulheres são realmente machistas e se a sociedade fosse "feminina" seriamos castrados e podados tanto quanto a masculina faz com as mulheres.
Se fosse todo mundo viado, etero ia se ferrar e ser perseguido (acredite ja vi isso acontecer), se fosse todo mundo preto, brancos, indios e outras etinias se ferrariam também (tanto é que hoje em dia cultiva-se o preconceito contra pessoas de cor mais claras com a desculpa que os negros no passado foram sobredores e conversa fiada).

E assim caminha a humanidade.

john 11 de junho de 2009 19:09  

Eu sei disso Tertuliana o objetivo , do meu texto não foi depreciar as mulheres, é justamente buscando iniciar esse movimento que possa causar uma mudança futura que seja positiva, e vc já é um bom começo qd diz que vai criar seu filho "afeminado", não vejo isso como uma coisa ruim , a sensibilidade é o que faz do homem um animal "racional" pois ele tem a sensibilidade de discernir com precisão e de fazer escolhas menos instintivas, acho que isso até será tema de uma divagação futura e pode ter certeza que todos os blogs que acompanho é por que realmente gosto de lê-los e não apenas deixar scraps vazios, acho que por isso tenho a honra de receber comentários, de pessoas tão esclarecidas e com conteúdo que agrega valores a minhas humildes palavras , muito obrigado a todas vcs fico feliz em saber que minhas palavras não são um "tiro surdo"
abraços

john 11 de junho de 2009 19:18  

sim eu concordo com seu ponto de vista Júnior, mas o fato de saber que o preconceito, é nascido a partir do momento que uma maioria passa a perseguir uma "minoria" não quer dizer que iremos aceitar isso , por isso pessoas como eu e vc divagam, geram pequenas polêmicas nos ciclos de amigos, e acredito que enquanto houverem pessoas como nós que tentam dar um grito de liberdade e um grito pelas minoria, haverá esperança para a nossa "sã" humanidade demente, abraços senhor vondrake, e agradeço a vc poisa fonte inspiradora desse post foi vc através da homenagem que fez às mulheres que foram nossas grandes guerreiras.

Repórter de Sandálias 11 de junho de 2009 22:14  

É realmente contraditório. Mesmo criticando acabamos internalizando muitos preconceitos e naturalizando comportamentos que só fazem intensificá-los ou alimentar ideologias ultrapassadas como o machismo.
Também escrevi um post sobre isso. Refletindo sobre o amor nos tempos atuais, percebi, envergonhada, que sou machista, sim, e que, mesmo odiando certas atitudes dos homens para com as mulheres, por comodismo ou fraqueza humana, acabo colaborando para formação de certos estereótipos abomináveis... Como mudar isso??? Quem sabe a próxima geração tem mais sorte!!
Abraço e obrigada pela visita. Apareça sempre.

john 12 de junho de 2009 11:53  

Eu entendo que realmente não é uma mudança fácil, mas não podemos sobrecarregar a próxima geração com responsabilidade por nossos atos, afinal se nossos pais tivessem feito isso, anda viveríamos em regime de ditadura, se nossos avós não tivessem reclamado, ainda estaríamos trabalhando sem carteira assinada.
acho que cada geração tem seus próprios problemas para resolver, e pelo que posso perceber, a intolerância, o preconceito e a falta de respeito são problemas criados por nossa geração, então cabe a nós começarmos a desenvolver uma "consciência mais humana", e aprender a respeitar as diferenças, isso principalmente no Brasil é muito importante, pois somos uma das maiores (senão a maior) colcha de retalhos cultural do mundo.

seja sempre bem vinda!
e saiba que apenas comento nos blogs que encontro material interessante.
abraços

Ricardo Athayde 13 de junho de 2009 08:38  

e meu grande amigo john vc descobrio o porq eu crio personagens de RPG femininos com os comportamentos trocodos, os seres humanos são criados em uma cupula de dogmas onde se tornam escravos de uma sociedade que acredita ser padronizada com ideias machistas mas temos que lembrar , todo ser humano tem suas diferenças estão por que temos que ser um padrão masculo e frio?
esse poema e muito bom e reflete o dogma passado de geração em geração.
abraços amigo e irmão!

john 13 de junho de 2009 11:26  

é mano velho, concordo com vc, e esse texto me ajudou a perceber que tanto homens como mulheres esclarecidos(das) já desenvolveram essa consciência, portanto ponto para todos vcs, que contribuíra com suas opiniões e pontos de vista, fico muito feliz em saber que no mundo tem pessoas que querem fazer a diferença e fazer diferente.

um abraço irmão a distância separa
não não faz esquecer, e vc é um grande amigo e um grande irmão e isso nada pode apagar.
nota: quero ver a evolução do seu blog e vou cobrar isso de vc , vamos resgatar o velho mestre!

Repórter de Sandálias 13 de junho de 2009 18:58  

É justamente porque a nova geração deverá herdar as consequências dos nossos atos (geração atual), que me refiri a ela. Não no sentido de sobrecarregá-la com responsabilidades, mas pra chamar atenção pro fato de que a mudança de atitudes deve começar por nós, na educação que daremos para os nossos filhos...
Abs!

john 14 de junho de 2009 11:45  

ah certo, então eu havia entendido errado.
concordo plenamente com a senhorita
abraços

Mel Costa 16 de junho de 2009 18:05  

Outro dia, estava discutindo justamente isso com uma amiga! Voc~e conseguiu esplanar belamente essa tosca realidade! Parabéns! Se me permite, gostaria de usar esse texto numa das minhas aulas nos cursos Pré-vestibular em que leciono. Continue nos brindando com seus textos!

john 16 de junho de 2009 23:34  

se permito? ficarei lisonjeado afinal, o texto só é do escritor somente até ir para o papel(ou blog no nosso caso), após escrito ele pertence aos leitores, afinal de que vale escrever , se ninguém vai ler?
e ficarei feliz se vc puder comentar comigo as opiniões, dos seus alunos, assim poderei me aprofundar neste tão vasto tema em divagações futuras.
abraços

sol,  18 de junho de 2009 12:26  

Eu não concordo. a mulher não imita o homem porque a opção do homem e que qualquer mulher o pode fazer sem ser acusa de imitadora cada um escolhe a sua vida e ninguém tem nada a ver com isso. Desculpa mas as tuas palavras parecem de uma pessoa racista uma mulher que ainda não acordou para o século que nos vivemos... as coisas mudaram não por haver menos machista mas sim pq nós ser humanos vimos que nem tudo que é antigo é bom.. a mulher não é melhor q o homem e vice e versa ...
e kd os direitos iguais principalmente nas relações entre homens e mulheres q ainda no ano de 2009 existe muitas diferenças q os homens fazem e até as mulheres deixam isso acontecer..

john 18 de junho de 2009 12:55  

Bem sol, confesso que não entendi direito para qque foi seu coment, foi para meu texto ou para outro coment?
se vc puder
dizer o coment ao qual está se referindo
seria interessante, pois assim dará o direito de resposta à pessoa devida
abraços

sol,  18 de junho de 2009 15:07  

ok desculpa acho q entendir erradoo pode excluir então..foi mal amigo..

john 18 de junho de 2009 17:42  

bom ...
não excluo recados de ninguém quer eu goste deles ou não, e segundo eu simplesmente não entendi mesmo se vc se referia ao meu texto, ou algum comentário de outra pessoa.
mas se foi direcionado ao meu texto... com certeza vc entendeu mal, pois eu estou falando sobre o tema"machismo feminino"
e como vc pode ver várias mulheres concordaram comigo,
e não, não sou racista, até por que racismo é relacionado a raça, mas se vc tentou me chamar de machista, ai sim vou entender embora fique confuso, pois eu sempre valorizei as mulheres em todos os meus textos e nunca tive a intenção de denegrir a imagem das mesmas, apenas exponho aqui, o que está enraizado no nosso cotidiano, e as pessoas parecem ter dificuldade de ver e aceitar.
no mais seja sempre bem vinda a comentar, todos têm o direito de livre expressão, e esse é o objetivo do meu blog(gerar reflexão, e discussões benéficas para nossa sociedade).
abraços

nota: em parte alguma do texto eu falei imitadoras... eu falei mantenedoras - referente a quem mantém algo.

DESABAFOS 19 de junho de 2009 14:22  

nossaaaaaaa quanta confusãooo...ok entendir errado confundir com outro assunto..
eu ate concordo com vc... eu acho q a sociedade é machista, e isso inclui as mulheres.
nós ainda levamos a sério essa história de que menina tem q usar rosa e menino azul, q a mulher tem q cuidar da casa e o homem ser o provisor do lar.. mas eu acho q isso um dia vai mudar..ou esta mudando..

Selos recebidos


Selos recebidos de Viviane do blog:

Gestão com pessoas




Regras do Selo Literatura e Arte

1) Dizer 8 características sua.

2) Convidar 8 amigos e avisá-los

3) Mencionar as regras

Respostas:

1-Preciso/2-Passional/3-Honrado/4- Detalhista/5-Educado/6-Decidido/7-Amigo Fiel/8-Humanitário





Regras do Selo Sonhei com esse blog.

REGRAS DESSE SELO:

1) Escrever 4 sonhos impossiveis ou não, que você tenha.

2) Indicar 4 blogs que quiser

3) Linkar quem te mandou o selo

Respostas:

Viajar para a Itália

Ter uma Blazer

Tornar-me um grande escritor

Publicar meu livro

Blog Archive

About This Blog

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP